Presença de leishmania ssp. em nódulo dérmico de um cão não reativo para testes parasitológicos de linfonodo e medula óssea

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Mayla de Lisbôa Padilha
Lidio Ricardo Bezerra de Melo
Neiliane Medeiros Dantas
Mayara Candido da Silva Leite Cardoso

Resumo

A leishmaniose é uma zoonose de grande importância, é uma enfermidade crônica que apresenta sinais clínicos variados, dificultando a seu diagnóstico. O diagnóstico definitivo da doença baseia-se nos sinais clínicos associados a exames parasitológicos, que além de ser rápido, possui alta especificidade. Objetivou-se com este trabalho relatar a detecção de formas amastigotas de Leishmania spp. através de citologia de nódulos dérmicos de uma cão não reativa para testes parasitológicos em medula óssea, linfonodos poplíteos e cervicais superficial direito e esquerdo. Foi atendida uma cadela com histórico de problemas dermatológicos e surgimento de nódulos dérmicos nas regiões dorsal e interdigital a cerca de dois anos. No exame físico, notou-se uma discreta alopecia na região dorsal, com descamação. Era possível ver nódulos com cerca de 3-5 cm bem delimitados, solido e com aspecto inflamado nas regiões dorsal e interdigital, e o animal também apresentava uma onicogrifose. Após avaliação clínica, realizou-se citologia de medula óssea, linfonodos poplíteos e cervicais superficiais, sendo estes negativos para parasitas. Com isso, coletaram-se amostras citológicas dos nódulos dérmicos sendo nestas observadas formas amastigotas de Leishmania spp. Conclui-se que a citologia do nódulo dérmico foi um método complementar de diagnóstico de leishmaniose em um cão não reativo para exame parasitológico de medular e de linfonodo.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
PadilhaM. de L.; MeloL. R. B. de; DantasN. M.; CardosoM. C. da S. L. Presença de leishmania ssp. em nódulo dérmico de um cão não reativo para testes parasitológicos de linfonodo e medula óssea. Revista de Educação Continuada em Medicina Veterinária e Zootecnia do CRMV-SP, v. 19, n. 1, 29 abr. 2021.
Seção
PATOLOGIA ANIMAL