Aspectos legais e destinação durante o resgate de animais silvestres nativos no Brasil

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Brenda Mendes França
Carolina Soares Santos
Giulia Moreno Matrone
Livia Alesse Bertoni
Pietra Guerra Gonçalves
Tabatha da Costa Oliveira
Liege Cristina Garcia da Silva

Resumo

Resgatar animais silvestres está diretamente relacionado à preservação da fauna silvestre do país. Os animais resgatados são encaminhados aos Centros de Triagem de Animais Silvestres (CETAS), Centros de Reabilitação de Animais Silvestres (CRAS), Centros de Manejo e Conservação de Animais Silvestres (CeMaCAS) e Polícia Ambiental, para que, possam ser identificados, avaliados e, algumas vezes, reabilitados antes de determinarem seu destino. Tratando-se de animais acidentados, observam-se duas principais origens: animais atropelados, principalmente, em rodovias, e animais provenientes de acidentes em centros urbanos. O tráfico de animais silvestres também causa um impacto importante na fauna brasileira, em especial, em espécies raras e/ou em extinção. É de extrema importância a ação dos centros de conservação de espécies, a fim de, diminuir os altos índices dos animais na lista de ameaça de extinção.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
Mendes FrançaB.; Soares SantosC.; Moreno MatroneG.; Alesse BertoniL.; Guerra GonçalvesP.; da Costa OliveiraT.; Garcia da SilvaL. C. Aspectos legais e destinação durante o resgate de animais silvestres nativos no Brasil. Revista de Educação Continuada em Medicina Veterinária e Zootecnia do CRMV-SP, v. 19, n. 1, 30 ago. 2021.
Seção
ANIMAIS SILVESTRES